23 de dezembro véspera de natal, o local; um clube na cidade onde haveria um show.

Seria apenas uma noite qualquer para a mãe de três filhos, Anna Corrigan, antes que ela desmaiasse de repente, sofrendo uma parada cardíaca.

Disse ela: “Eu não me lembro de nada do que aconteceu, eu realmente perdi uma semana de memória”, explicou Anna, uma cientista biomédica”.

“Era domingo a noite e não me lembro de nada da sexta-feira até a sexta feira seguinte. Eu perdi uma semana, mas pensando bem acho que é bom não me lembrar disso.”

E ela, continuou. “Eu tenho muita sorte de duas pessoas estarem lá na hora, e o local manter um Desfibrilador DEA de prontidão”

“uma dessas pessoas era paramédica, a outra era uma enfermeira e eles começaram imediatamente a RCP.”

“E foi por isso que eu tive uma recuperação tão boa que não fiquei com nenhuma sequela depois de estar clinicamente morta por 20/25 minutos.”

Anna será eternamente grata, as pessoas que prontamente a socorreram e a casa de show que mantinha um Desfibrilador, que foi usado para salvar a sua vida.

Naquela noite, a ambulância demorou a chegar e o uso do Desfibrilador realmente foi a diferença entre a vida e a morte.

Ela foi a primeira pessoa a usar esse equipamento na casa de show. Anna admite que se não fosse a utilização do desfibrilador ela não estaria viva hoje dando o seu testemunho.

Casos como os da Anna, são mais comuns que possam parecer.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, estima-se que no Brasil ocorre algo em torno de 200.000 paradas cardiorrespiratórias por ano, sendo que 86% das paradas cardíacas acontecem fora do ambiente hospitalar, dentre eles o local de trabalho, residência, shopping centers, aeroportos, estádios, etc.

Já a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas – SOBRAC, nos traz que a maioria das vítimas de parada cardíaca são pessoas ativas que enfrentam normalmente seu dia a dia e, de repente, por estresse ou outra razão qualquer, sofrem um mal súbito.

Destas vitimas, a cada minuto que se passam sem o socorro devido, a chance de se recuperar diminui em 7 a 10%. A morte cerebral e a morte permanente ocorrem entre 4 e 6 minutos após a parada cardíaca. E poucas tentativas de ressuscitação são bem sucedidas após 10 minutos.

No entanto, se o DEA for aplicado à vítima rapidamente, suas chances aumentam para cerca de 70% – 90%.

DESFIBRILADOR salvando vidas pelo mundo”

DESFIBRILADOR EXTERNO AUTOMÁTICO

Acho que se você chegou até aqui, é porque provavelmente está interessado em adquirir um Desfibrilador.

E se quer saber mais a respeito de tudo que envolve um Desfibrilador continue a leitura, que irei abordar pontos que talvez você nunca imaginou na hora de pesquisar sobre o Desfibriladores.

Talvez você tenha em mente que esteja comprando uma folha de papel, uma meia, um detergente, onde o preço é o que mais importa, apesar de que até estes produtos a qualidade definirá o conforto, o rendimento e outras variáveis.

Mas não, você não está comprando esses produtos, você está comprando um DESFIBRILADOR, o equipamento que é o limiar entre a vida e a morte, já pensou nisso?

Será que todas as pessoas envolvidas na compra de um Desfibrilador estão apenas avaliando preço?

E se um dia, um membro da sua família, um ente querido, precisar, e o equipamento disponível for aquele que está ali apenas porque é o mais BARATO?

Será que ele vai funcionar? E saiba, que se ele não funcionar a MORTE será o mais provável a acontecer!

Já cogitou na dor que isso poderá lhe causar? Então, agora se coloca na posição de responsável por essa compra…
E que famílias foram atingidas por uma decisão sua.., reflita a respeito!!

O TOM ALARMISTA deste texto é para te mostrar que a compra de um DESFIBRILADOR é uma coisa muito séria, e a sua condução deve ser bem balizada.

Ai você vai me dizer: “Tá, mas como vou saber se o Desfibrilador que estou comprando é um bom equipamento, uma vez que não entendo disso e não tenho condições de avaliar?”

Então, o primeiro passo é olhar a história que o fabricante desse equipamento tem, a experiência, histórico. Essas informações você pode procurar através da própria internet, engenharias clinicas de hospitais, bombeiros etc.

Outra coisa são sobre os acessórios, como eletrodos e baterias, já considerou?

Você pode estar aqui neste texto porque talvez esteja procurando um outro desfibrilador por já ter adquirido um.

E pode até já ter tido problemas com o fornecimento de peças, partes e acessórios, problemas de preços abusivos e até com a falta destes acessórios.

Ou até o pior cenário, que é quando você precisou de manutenção e lhe disseram não haver conserto, sendo necessário a compra de outro, isso pode acontecer, esses equipamento são construídos em placas únicas.

E o pior de tudo é que esse equipamento tinha apenas 2 anos de uso…

Sabe porque isso? Porque um equipamento deste tipo não é como um automóvel onde a medida que você vai usando, aos poucos os problemas vão aparacendo.

É um equipamento que você somente irá saber se está funcionando quando for salvar uma vida.

Alguns erros cometidos são ao avaliar um Desfibrilador:

1. Comprar um Desfibrilador olhando apenas preço, comprar um mais barato, simplesmente, por ele ser o mais barato;

2. Não analisar os valores que envolvem a bateria ou carregador;

3. Não analisar os valores e os prazos de validade dos eletrodos;

4. Não avaliar a garantia do equipamento.

Tenha sempre em mente que mesmo sem utilização as baterias, carregadores e eletrodos devem ser substituídos por terem validade.

Assim, dependendo de quando forem feitas as substituições das baterias e dos eletrodos, e do preço que custarão esses acessórios, logo na primeira necessidade de substituições desses itens, o equipamento que foi comprado como sendo o mais “barato”, já poderá ser considerado o MAIS CARO.

Você vai se lembrar das impressoras, onde comprávamos uma impressora por R$ 100, e quando iríamos substituir o seu cartucho, ele custava R$ 300, lembra?

Então, é isso que quero te mostrar com esta analogia, um Desfibrilador mais “barato” pode ser o início dos seus muitos problemas.

Tá, mas você pode estar pensando, “mas porque você está escrevendo tudo isso?”

Estou escrevendo, para te apresentar e falar a respeito de um equipamento MUNDIALMENTE conhecido.

O DESFIBRILADOR CR PLUS

Um equipamento fabricado pela Physio-Control, que está dentro do TOP 10 mundial de fabricantes de desfibriladores e a MAIOR em soluções em resposta de emergência.

A Physio-Control é a fabricante escolhida pela NASA, e desde 2008, tem seus equipamentos acompanhando os astronautas no espaço, essa informação, você por conferir neste link, link, link e neste também.

Um Equipamento com Reconhecimento Mundial

Um equipamento que está presente em diversos lugares pelo mundo.

Equipando policias de diversos países, exércitos, grandes empresas, comunidades.

No Brasil não podia ser diferente. O CR Plus também está presente em grandes empresas, clubes de futebol, shopping center, sistemas de resgate e muito mais.